Segunda, 16 de julho de 2018
86 9 9455-5513
Brasil

23/06/2018 ás 09h27

174

Marcos Genilson

Hugo Napoleão / PI

Seleção Brasileira marca duas vezes no fim e vence a Costa Rica
A marcação severa da Costa Rica incluía caça a Neymar. Ss faltas se repetiam, nunca com o mesmo jogador.
Seleção Brasileira marca duas vezes no fim e vence a Costa Rica

 


O jogo era simples. O Brasil trocava passes, mudava de lado, voltava a trocar passes e não achava espaços. Os costa-riquenhos se mantinham firmes e, como um felino faminto, esperavam o vacilo do Brasil para contra-atacar. Foi assim aos 12 minutos. Venegas arrancou pela direita, cruzou para trás e encontrou Borges livre. O filho do brasileiro Alexandre Guimarães, rival nas Copas de 1990 como jogador e 2002 como técnico, arrematou para fora. 


A marcação severa da Costa Rica incluía caça a Neymar. Ss faltas se repetiam, nunca com o mesmo jogador. O brasileiro se impacientou. Só que revidou com a bola. O Brasil passou a jogar pela direita com Neymar, Coutinho e Marcelo. E, enfim, criou. Aos 23, Neymar lançou  forte para Paulinhom na área. Tite, fora de campo, pediu calma. A Seleção entendeu. Aos 25, Marcelo chutou, e Jesus, impedido, fez gol. Neymar, so 27, chutou por cima. No minuto seguinte, foi Marcelo quem chutou. O melhor lance foi com Jesus, em grande jogada de Neymar pela esquerda. Pressionado, cabeceou para fora. 


A esta altura, os torcedores costa-riquenhos já não cantavam em alto e bom "olê, olê, olê, tico, ticôôô". Só se ouvia a grande maioria amarela entoando o velho e bom "lê, lê, lelê-ôôô, Brasil". O primeiro tempo acabou com um susto de Miranda, que perdeu a bola e teve de fazer falta. 


Assim como Tite, usuários comemoram muito a vitória do Brasil; veja os melhores memes


 Tite voltou do intervalo com Douglas Costa no lugar de Willian. A Seleção ficou acesa. Aos dois, Neymar disputou com Gamboa a um metro da linha do gol, e a bola parou em Navas. Aos três, Coutinho apanhou rebote na entrada da área e chutou. Guzman salvou. Aois oito, Douglas cruzou, Neymar arrematou de dentro da área. Navas fez milagre. No minuto seguinte, Coutinho receneu livre de Paulinho e concluiu fraco. O gol começava a ganhar contornos. 


Só que ele não vinha. Aos 21, Tite colocou Firmino no lugar de Paulinho. O Brasil foi, como diria Abel Braga, para dentro deles, em um 4-2-4 de ousadia. Faltava a alegria. Neymar, aos 28, perdeu uma chance clara diante da área. Aos 33, em saída rápida, Jesus tocou para Neymar na área. Ele cortou Gonzalez, que o puxou. Pênalti. O árbitro deu. Mas pediu auxílio do árbitro de vídeo, que reviu a decisão.


 Brazils players celerbate their goal during the Russia 2018 World Cup Group E football match between Brazil and Costa Rica at the Saint Petersburg Stadium in Saint Petersburg on June 22, 2018. / AFP PHOTO / OLGA MALTSEVA / RESTRICTED TO EDITORIAL USE - NO MOBILE PUSH ALERTS/DOWNLOADSEditoria: SPOLocal: Saint PetersburgIndexador: OLGA MALTSEVASecao: soccerFonte: AFPFotógrafo: STR
Foto: OLGA MALTSEVA / AFP


A esta altura, a aflição impregnava os jogadores e a torcida. Neymar levou cartão amarelo por reclamação. Tite, no limite da área técnica, se inclinava e pedia calma. A Costa Rica fazia o tempo passar. Ouvia uma vaia estrodosa atrás da outra, mas seguia seu jogo sem se abalar.


Até que, aos 45, Marcelo cruzou, Firmino aparou, Neymar não dominou e Coutinho apareceu para colocar a bola na rede. Ainda deu tempo para um contra-ataque encaixar aos 51 minutos. Neymar desencantou e ampliou. Fim de angústia. As oitavas estão logo ali. Samara nunca foi tão perto.


COPA DO MUNDO — GRUPO E — 2ª RODADA — 22/6/2018


BRASIL (2)
Alisson; Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Paulinho (Roberto Firmino, 22'/2°), Willian (Douglas Costa, int.), Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus (Fernandinho, 47'/2°)
Técnico: Tite


COSTA RICA (0)
Keylor Navas; Cristian Gamboa (Francisco Calvo, 29'/2°), Giancarlo Gonzalez, Johnny Acosta, Oscar Duarte e Bryan Oviedo; David Guzman (Yeltsin Tejeda, 37'/2°), Celso Borges, Johan Venegas e Bryan Ruiz; Marcos Ureña (Christian Bolaños, 8'/2°)
Técnico: Oscar Ramirez


Gol: Philippe Coutinho (B), aos 45 minutos, e Neymar (B), aos 51 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Neymar, Philippe Coutinho (B), Johnny Acosta (C)
Arbitragem: Bjorn Kuipers, auxiliado por Sander van Roekel e Erwin Zeinstra (trio holandês)


Público: 64.468 pessoas
Local: Estádio de São Petersburgo, em São Petersburgo, na Rússia


PRÓXIMO JOGO — 3ª RODADA
SÉRVIA x BRASIL
QUARTA-FEIRA — 27/6 — 15H

FONTE: Diário Catarinense

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Canal Piauí

Canal Piauí

Blog/coluna Notícias do Piauí
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium