Quarta, 21 de novembro de 2018
86 9 9455-5513
Esportes

16/10/2018 ás 21h21 - atualizada em 17/10/2018 ás 22h47

Marcos Genilson

Hugo Napoleão / PI

Brasil vence Superclássico contra Argentina com gol de Miranda nos acréscimos
Partida ficou marcada por muitas faltas e poucas chances e seleção contou com gol de Miranda nos acréscimos para superar rival na Arábia Saudita
Brasil vence Superclássico contra Argentina com gol de Miranda nos acréscimos
Miranda comemora o gol da vitória sobre a Argentina

Em amistoso que careceu de eficiência ofensiva do trio de ataque escalado por Tite, formado por Neymar, Gabriel Jesus e Roberto Firmino, a seleção brasileira contou com gol do zagueiro Miranda nos acréscimos para vencer a Argentina por 1 a 0, nesta terça-feira (16), em Jeddah, encerrando a breve passagem da equipe verde-amarela pela Arábia Saudita, que também contou com vitória por 2 a 0 sobre a seleção local, na última sexta (12), em Riad.



O defensor da Inter de Milão se antecipou ao goleiro Romero em escanteio batido por Neymar aos 47 minutos da etapa final para anotar o gol do triunfo no clássico sul-americano.


A seleção brasileira voltará a atuar em novembro, em amistoso contra Uruguai (dia 16, em Londres). Há a possibilidade de mais um duelo, a ser definido pela CBF.


O melhor: Arthur


 


REUTERS/Waleed Ali


 


A seleção brasileira encarou os argentinos com cinco modificações em relação aos titulares que venceram a Arábia Saudita. A mais emblemática foi a entrada de Arthur no lugar de Renato Augusto. O meio-campista do Barcelona foi o único entre os 11 iniciais que não estiveram na última Copa do Mundo, reforçando a impressão de que Tite tende a aproveitá-lo cada vez mais neste novo ciclo. No clássico sul-americano, Arthur se portou como um veterano, com calma, visão de jogo e precisão nos passes, e quase marcou um golaço, aos 24 minutos do segundo tempo, em chute de primeira após jogada ensaiada com Neymar - o goleiro Romero espalmou.


O pior: Leandro Paredes


O meio-campista do Zenit e da seleção argentina não encarou o jogo como amistoso e cometeu três faltas em 15 minutos, duas delas em Neymar. Na primeira, com apenas cinco minutos de bola rolando, acertou com violência o tornozelo direito do capitão do Brasil, que precisou ser atendido fora de campo. Na terceira, aos 17, foi punido com cartão amarelo.


Esquema ofensivo trava com Firmino e Jesus apáticos


 


Pedro Martins / MoWA Press


 


Tite optou por uma formação mais ofensiva diante da Argentina, com Philippe Coutinho compondo o meio de campo e um trio ofensivo com Neymar pela esquerda, Gabriel Jesus aberto pela direita e Roberto Firmino mais centralizado, porém ajudando na criação de jogadas. O atacante do Liverpool, porém, foi apático. Já Jesus, do Manchester City, não encontrou a melhor forma de render nesse sistema. A forte marcação adversária também contribuiu para travar o ataque verde-amarelo. Neymar segurou demais a bola e também teve dificuldades em passar por Saravia em seu setor.


De Casemiro para Miranda, a melhor chance no 1º tempo


A melhor chance criada pela seleção brasileira ocorreu aos 27 minutos. O zagueiro Miranda aproveitou cruzamento de Casemiro, dominou dentro da área e, ao estilo centroavante, bateu cruzado. A bola passou pelo goleiro Romero, mas Otamendi salvou em cima da linha. Aos 44, Neymar teve oportunidade em cobrança de falta perigosa, mas chutou na barreira. Já os argentinos assustaram Alisson em falta executada por Dybala, aos 29, que passou próxima ao ângulo esquerdo.


Danilo deixa o campo chorando após mais uma lesão


Logo no início do segundo tempo, Tite foi forçado a substituir Danilo - Fabinho entrou em seu lugar. O lateral-direito levou a pior em dividida com Icardi e torceu o tornozelo esquerdo. Já do lado de fora do campo, ele não conseguiu caminhar sozinho e começou a chorar de dor. A maca móvel o ajudou na sequência. Foi uma lesão no mesmo local que tirou Danilo de combate na última Copa do Mundo, dias antes das quartas de final contra a Bélgica.


Richarlison entra bem, e Miranda salva o Brasil no fim


Entre as duas modificações promovidas por Tite no segundo tempo, Richarlison foi quem mais mostrou vontade em campo. Atuando pelos lados, o atacante do Everton criou algumas oportunidades. O gol, no entanto, saiu em cobrança de escanteio, batida por Neymar e escorada por Miranda, que deslocou a marcação de Otamendi para cabecear livre.


Convocado, gremista Kannemann fica fora até do banco


Um dos zagueiros convocados por Lionel Scaloni para os amistosos de outubro, Walter Kannemann ficou fora da lista de relacionados para o duelo com a seleção brasileira. O defensor acompanhou a partida na tribuna do Estádio King Abdullah. A imprensa argentina especula que ele tenha sido poupado para evitar um maior desgaste físico e, assim, reforçar o Grêmio diante do América-MG, neste sábado (20), no Independência, pelo Campeonato Brasileiro.


Após ser barrada, japonesa faz história em Jeddah


 


Pedro Ivo Almeida/UOL


 


Responsável pela cobertura da seleção brasileira para quatro TVs japonesas, a repórter Kioymi Nakamura fez história no amistoso desta terça-feira. A nipônica se tornou a primeira mulher estrangeira a cobrir uma partida de futebol no estádio King Abdullah. Alcançar o feito, no entanto, não foi fácil. No momento em que acessava a tribuna de imprensa, ela foi barrada por dois truculentos seguranças. Um assessor da federação saudita precisou intervir e, após alguns minutos de discussão, liberou o acesso de Kiyomi. Em um país restrito e fechado para mulheres, ela vestia a Abaya (roupa típica) e atraía olhares curiosos dos presentes.


FICHA TÉCNICA:
BRASIL 1 X 0 ARGENTINA


Local: Estádio King Abdullah, em Jeddah (Arábia Saudita)
Data/Hora: 16 de outubro de 2018, às 15h (de Brasília)
Árbitro: Felix Brych (Alemanha)
Assistentes: Mark Borsch e Stefan Lupp (ambos da Alemanha)
Cartões amarelos: Miranda, Neymar (Brasil); Angel Correa, Lo Celso, Paredes, Saravia (Argentina)
Cartões vermelhos:
Gols: Miranda, aos 47 minutos do segundo tempo

BRASIL: Alisson; Danilo (Fabinho), Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Neymar, Gabriel Jesus (Richarlison) e Roberto Firmino.
Técnico: Tite.


ARGENTINA: Romero; Saravia, Otamendi, Pezzella e Tagliafico (Acuña); Battaglia, Paredes e Lo Celso (Salvio); Dybala (Lautaro Martínez), Angel Correa (Pereyra) e Icardi (Giovanni Simeone).
Técnico: Lionel Scaloni.





 


Miranda marcou o gol da vitória do Brasil sobre a Argentina
Pedro Martins / MoWA Press
Miranda marcou o gol da vitória do Brasil sobre a Argentina



Fonte: Esporte - iG @ https://esporte.ig.com.br/futebol/selecaobrasileira/2018-10-16/brasil-vence-argentina-superclassico.html

FONTE: UOL

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium