Sexta, 22 de março de 2019
86 9 9455-5513
Geral

14/12/2018 ás 14h58 - atualizada em 14/12/2018 ás 14h52

Ana Thayssa Ulisses

Teresina / PI

COMO SE APOSENTAR COM TRANQUILIDADE
Aprenda como não se preocupar na hora de sua aposentadoria.
COMO SE APOSENTAR COM TRANQUILIDADE
aposentadoria

 


É normal encontramos pessoas que já planejam a sua vida para a velhice. E ao falar em velhice a ideia principal que vem à cabeça é de aposentadoria.


Isso mesmo, aquele dinheiro que mensalmente é depositado na sua conta sem nenhum esforço.


Porém, para que isso aconteça algumas atitudes devem ser tomadas desde cedo para a tão sonhada estabilidade futura.


Por possuir requisitos específicos, a aposentadoria não pode ser uma ideia para se ter apenas para a frente. Mas sim algo que deve ser conscientizado pelos jovens desde cedo.


São pequenas atitudes que geraram esse benefício.


hands-walking-stick-elderly-old-person (2)


Com base em pesquisas feitas pelo Serviço de proteção ao crédito apenas 4 a cada 10 pessoas pensam na sua aposentadoria, pensando nisto criamos este artigo em parceria com o Saiba seus Direitos.


Então, não faça parte dessa lista e siga nossos passos para ter uma vida tranquila.


 


PASSOS PARA TER UMA BOA APOSENTADORIA


1.     Planeje o seu tempo de serviço


Em primeiro lugar, achamos que é fundamental você planejar o seu tempo de serviço.


Mas, como assim?


É muito simples. Analise quanto tempo já trabalhou e quantos meses de contribuição já foram realizados. Em seguida, calcule com quantos anos você poderá realizar seu pedido e trabalhe em cima dessa estimativa.


Assim não ficará perdido e saberá quanto tempo falta exatamente para ter um sossego diário.


Porém, como é o caso da aposentadoria por tempo de contribuição é possível que você dê entrada no pedido e continue exercendo sua atividade laborativa.


E no futuro é só mudar o seu tipo de aposentadoria para a por idade, por exemplo.


Se planeje desde cedo e evite surpresas futuras.


2.     Verifique o seu extrato do INSS


Ao trabalhar com a CTPS assinada é dever do empregador recolher mensalmente a parte destinada a previdência social.


Mas, o aconselhável é que anualmente você, empregado, tenha acesso ao seu extrato CNIS. Isso acarretará um maior controle dos seus repasses.


E se algum deposito for feito de maneira incorreta, vá até o Recursos Humanos da sua empresa e peça para que haja a correção dos valores.


Para ver o Extrato INSS entre no portal do meu INSS (www.meu.inss.gov.br), faça o login e imprima o seu extrato.


3.     Ideias opcionais


pexels-photo-1586481


Se você segue todos os passos acima, mas deseja possuir uma renda maior o nosso conselho é procurar uma previdência privada.


Também denominada de complementar, a previdência privada é uma renda a mais que será juntada no futuro, fazendo com que sua estabilidade de torne ainda maior.


Então, se quiser aderir a essa ideia, procure instituições de crédito que custeiam o serviço e pesquises as melhores taxas de movimentação de conta.


Em seguida, crie o seu plano e poupe para o futuro.


TIPOS DE APOSENTADORIA


Além da ideia de se aposentar com tranquilidade também é essencial que você saiba qual o tipo de aposentadoria que deseja ou que terá direito na época.


A Previdência Social disponibiliza ao cidadão por meio do INSS o pagamento para 4 tipos de aposentadorias. Cada qual com seus requisitos específicos e distintos.


 


·         Aposentadoria por invalidez


A aposentadoria por invalidez é aconselhável para o trabalhador que por motivo de doença ou acidente de trabalho não pode mais exercer sua antiga função e nem ser reabilitado para uma nova.


Nesse caso, ele irá passar por uma perícia médica realizada por médico do próprio INSS que irá atestar sua incapacidade.


Essa perícia será realizada de 2 em 2 anos.


·         Aposentadoria por idade


Como tipo mais comum, a aposentadoria por idade é alcançada quando o trabalhador atinge a idade mínima para o pedido do benefício.


Para os homens são 65 anos de idade e para as mulheres são 60 anos.


Também deve ser levado em consideração o cumprimento do período de carência.


·         Aposentadoria por tempo de contribuição


O tempo de contribuição é um requisito que irá variar conforme o sexo do segurado. Para os homens, o tempo trabalhado será de 35 anos e para as mulheres será de 30 anos.


Além disso é preciso que seja cumprido o período de carência, ou seja, 180 meses de contribuição para o Instituto, o que equivale a 15 anos contribuindo.


·         Aposentadoria especial


O trabalhador que labora de forma contínua ou ininterrupta exposto a agentes nocivos que prejudiquem sua saúde ou integridade física possui condições diferenciadas para se aposentar.


Nesse caso não será levado em conta a sua idade na época do pedido, mas sim o período de contribuição efetivamente realizado, que irar variar entre 15 a 25 anos.


Quanto maior o risco diário, como por exemplo, o trabalhador de minas de subsolo, menos tempo de contribuição será necessário para a aposentadoria.


Lembrando que além desses tipos de aposentadorias apresentados acima, o segurado da previdência social também possui direito a diversos outros benefícios.


Gostou do texto? Em caso de dúvidas, deixe sua pergunta nos comentários abaixo.


Outra opção é entrar em contato com a central de atendimento do INSS através do número 135.


 

FONTE: Saiba seus Direitos

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium